Parece que a mobilidade urbana está mudando mais rápido ultimamente.

Acredito que você já tenha reparado que as estações de bicicletas compartilhadas estão sempre vazias. Ou, então, na quantidade de patinetes elétricos que surgiram nas ruas por esses dias.

O deslocamento das pessoas em todas as horas nas cidades é inevitável. Por esse motivo, as alternativas de locomoção estão sendo cada vez mais aceitas por causa de seus inúmeros benefícios.

Benefícios esses que possuem um ponto relevante: ser mais saudável e sustentável. Colocando a sustentabilidade em questão – os carros e os veículos leves elétricos são tidos como uma das melhores soluções – o que estimulou a chegada da mobilidade elétrica.

O começo histórico da mobilidade elétrica se deu com a ideia dos carros elétricos. Entretanto, ao passar dos anos, aconteceram mudanças importantes e o termo agora inclui não apenas os carros, como também alternativas de transporte que envolvem o uso de eletricidade. Por esse motivo, a mobilidade elétrica se refere ao transporte feito por veículos elétricos eficientes, limpos e ecologicamente corretos.

Quais são os quatro fatores importantes para a mobilidade elétrica acontecer?

Claramente, o primeiro são os veículos elétricos. Podemos pensar primeiro em carros, mas novos meios de transporte elétrico estão surgindo no mundo, e fazendo muito sucesso. Como exemplo, as patinetes elétricas citadas anteriormente, que são consideradas veículos elétricos leves. Além delas, temos também as bicicletas elétricas compartilhadas tendo grande procura e, sim, podemos esperar mais novidades. Importante ressaltar que com o crescimento desses veículos, os sub-segmentos também aparecem para fazer o serviço de manutenção dos mesmos.

O segundo fator importante é a infraestrutura. Esse meio de transporte precisa recorrer à postos de carregamento elétrico para funcionar, assim como a manutenção, faturamento, distribuição e armazenamento de energia e provedores de espaço.

O terceiro fator são as empresas que promovem a operação dos veículos elétricos. Não somente os pessoais, como os veículos compartilhados. A tecnologia para o tipo de serviço compartilhado é crucial para a mudança da mobilidade urbana – criando em escala uma melhor forma de locomoção nas cidades.

Por fim, a regulamentação é o fator que mais pode ser life-changing para esse mercado. Os órgãos públicos e outras organizações possuem o poder de definir como será a operação, podendo ser benéfica para os usuários e empresas responsáveis, ou não colaborarem para os planos dos mesmos. Um bom exemplo são os incentivos fiscais e subsídios concedidos para atrair o interesse de compradores de carros elétricos em alguns países.

Alguns benefícios da Mobilidade Elétrica

Do ponto de vista sustentável, temos um virtuoso plano para responder ao clamor global pela descarbonização. Os hidrocarbonetos causam inúmeros danos ao ambiente em que vivemos há tempos, logo, procurando por alternativas sem carbono, encontramos uma forma de reduzir sua descarga por meio da eletricidade, definitivamente uma das alternativas mais limpas.

Sendo assim, podemos também contar com:

  • o aumento da eficiência dos veículos elétricos, reduzindo custos operacionais e consumo de combustíveis fósseis;
  • a conformidade com a emissão de carbono, tanto que em alguns países podemos encontrar iniciativas mencionadas nas legislações envolvendo o uso de veículos mais ecológicos; e,
  • a redução da necessidade de energia, por causa da criação de redes elétricas inteligentes que deverão ser a fonte da energia que alimentará os veículos elétricos. Com essas fontes inteligentes, os veículos terão mais autonomia com menos energia.

E você, já está aderindo a essas mudanças também?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *