Gerar valor de negócio com tecnologia de ponta não é uma tarefa trivial para os líderes. Será mesmo?

Quer estejamos cientes disso ou não, a Inteligência Artificial (IA) já está ao nosso redor. Usamos IA quando falamos com nossos assistentes digitais. IA está em serviços de e-mail que completam automaticamente nossas frases ou marcam horários para nós. Nós a encontramos quando os bots atendem nossas consultas em sites ou quando nossos smartphones são desbloqueados ao reconhecer nossos rostos.

A IA também está trabalhando em maneiras mais sutis que podemos não perceber em nossa rotina, como coordenar o envio de elevadores para acelerar as pessoas até seus destinos em uma torre de escritórios, nos direcionar para contornar engarrafamentos mesmo antes que eles ocorram, e apresentar vídeos que provavelmente nós vamos gostar de assistir.

Chame isso de Quarta Revolução Industrial ou transformação digital, a evidência para o crescimento da tecnologia de ponta é esmagadora. Enquanto hoje apenas cerca de 20% dos dados corporativos estão sendo produzidos e processados fora de centros de dados centralizados, em 2025, isso deve aumentar para 75% e pode chegar a 90%, de acordo com o Gartner. E não há razão para supor que a tendência diminuirá.

Por mais intuitivo que pareça a necessidade de tecnologia de ponta, gerar valor de negócios, no limite, não é uma tarefa trivial para os líderes de negócios. Será?

O líder de TI e investidor anjo Jay Ferro está muito consciente sobre o assunto:

“Tenho fornecedores me dizendo que preciso de uma estratégia de ponta”, ele disse. “Diariamente tenha as informações mais recentes de tecnologia. Jay, você está aproveitando a IoT? Compre esse serviço, invista nesta plataforma! CIOs sempre são bombardeados, mas IoT é o que provavelmente o que mais recebo e-mails.”

Nomeado CIO da Quikrete, maior fabricante de concreto embalado dos Estados Unidos, Jay Ferro disse que, atualmente, seu foco está em “bloquear e enfrentar” questões de TI. Mas ele acredita que a tecnologia de ponta – embora não sem riscos – é uma força libertadora para as empresas. “Levar a tecnologia para onde os negócios estão acontecendo é uma coisa boa.”

Inteligência Artificial como serviço

Para trazer facilidade na tomada de decisão dos líderes, é preciso falar da Inteligência Artificial como serviço (AIaaS).

A IA como serviço permite que pessoas e empresas experimentem a IA para vários fins. Sem grande investimento inicial e com menor risco.

Com isso, os líderes podem reduzir seus custos e adequar às necessidades de IA de uma organização sem precisar de muito. Uma vez que as organizações precisam avaliar os recursos e os preços para ver o que funciona para elas.

Conclusão

E, por esse motivo, a Infra Solar traz uma plataforma online de gestão de energia elétrica, com análises vindas de Inteligência Artificial para que os líderes possam usar, sem terem que desenvolvê-las em casa. Venha saber mais aqui

O Cyber-Physical Systems (CPS) da Infra Solar faz a integração de computação, rede de comunicação e processos físicos utilizando IoT, Big Data e outras tecnologias de ponta. Dessa forma, o melhor custo-benefício é ofertado para que os líderes tenham tomadas de decisões muito mais assertivas sem gastar muito.

Tem interesse em conversar mais? Fale com a gente.

Referências

Artificial Intelligence as a Service (AIaaS). TechTarget. Disponível em: <https://searchenterpriseai.techtarget.com/definition/Artificial-Intelligence-as-a-Service-AIaaS#:~:text=Artificial%20Intelligence%20as%20a%20Service%20(AIaaS)%20is%20the%20third%20party,investment%20and%20with%20lower%20risk>. Acesso em 18 de janeiro de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *